“Nos envergonha”, diz Leandro sobre obra parada da Câmara


||| O novo presidente da Câmara Municipal de Anápolis, vereador Leandro Ribeiro (PTB), afirma que uma de suas metas de gestão será destravar obra paralisada desde 2016.

FERNANDA MORAIS

O vereador Leandro Ribeiro (PTB) assumirá a presidência da Câmara Municipal de Anápolis em janeiro e promete se dedicar para que a obra da nova sede seja retomada. O projeto é de responsabilidade do Executivo, mas é possível fazer gestões junto ao prefeito para conclusão dos trabalhos – existe uma poupança conjunta, com depósito mensal de R$ 50 mil feito por cada ente. Leia a seguir.

Qual o sentimento em comandar a Câmara Municipal já no seu primeiro mandato de vereador? A alegria é muito grande. Eu sou um anapolino apaixonado pela cidade e assumir a Câmara Municipal de Anápolis em um momento como esse, quando o município está em pleno crescimento e se consolidando com uma metrópole, é uma honra. É um sonho de todo vereador ser eleito presidente do Legislativo para poder atender as demandas da população, trabalhar em conjunto com os colegas e o Executivo em busca de melhorias para a cidade.

Quais projetos que o senhor pretende colocar em prática a partir do ano que vem? Eu destaco aqui a nossa intenção de criar um disque denúncia, para que o cidadão possa ter mais um mecanismo para manter contato direto com a Câmara Municipal. Por exemplo, se uma pessoa tem um problema com atendimento na Saúde, ela pode falar direto na comissão que trata do setor na Câmara Municipal, com o vereador presidente do grupo. O mesmo em caso de alguma reclamação com a Educação, ou Meio Ambiente. A ideia é aproximar cada vez mais a população do Poder Legislativo. Mas vamos sentar com a Mesa Diretora eleita para tratar da proposta. Não vamos administrar sozinho, atuaremos junto aos colegas da Mesa e demais parlamentares.

A respeito do prédio da Câmara: será prioridade? Nós precisamos destravar essa obra urgente. É uma obra que nos envergonha, deixa essa parte importante da nossa cidade feia. Sem falar que a construção transformou Anápolis em motivo de chacota em todo Brasil devido aos seus erros de execução. A obra hoje tem o acompanhamento do Ministério Público. Temos o prefeito Roberto Naves que já falou sobre o seu interesse em destravar esse impasse e os vereadores estão contribuindo com isso. Vamos sim trabalhar para a finalização do projeto, devemos isso para a população. Esse canteiro tem que deixar de ser vergonha para se transformar em verdadeiramente a Casa do Povo.

Como será o trabalho de agora para frente, pois a Mesa Diretora não foi eleita em consenso? Isso mostra que a Câmara Municipal é um poder independente. Nós fomos eleitos com o PT na vice, que faz oposição ao prefeito Roberto Naves. E aqui eu ressalto que o chefe do Executivo está fazendo um ótimo trabalho na cidade. Então, a Câmara Municipal se mostrou independente. Temos o PTB, o PT, o PSDB, o PHS, o PMN e o MDB, uma composição mista de partidos no comando. Foi uma eleição com autonomia dos parlamentares, temos condições de dizer isso assim como temos condições de junto com o prefeito Roberto apresentar problemas e discutir soluções para a cidade. Em comum o Legislativo e o Executivo estão trabalhando em conjunto pelo bem do município.

É mais difícil ser o presidente da Câmara no segundo biênio da Legislatura? Muito mais complicado. Vamos ser presidente da Casa durante o período eleitoral tentando concorrer a uma possível reeleição. Vamos ser avaliados duas vezes, como gestor da Câmara e como vereador. Se não conseguir fazer um bom trabalho, sou consciente que não devo continuar na vida pública. Por outro lado, estou tranquilo em dizer que dou o meu máximo pelo meu mandato, tive oportunidade de ser secretário de Estado por oito meses em uma pasta ampla que reúne Desenvolvimento Econômico, Científico e Tecnológico, Agricultura, Agropecuária, Irrigação, Comércio Exterior e Mineração. Eram seis secretarias em uma só. Retornei ao mandato de vereador com uma experiência positiva na condução da superpasta e estou confiante e entusiasmado com a nova missão enquanto presidente da Câmara. Será um novo desafio e estou preparado.

Como fica a questão do PT como oposição ao Executivo, mas compondo a Mesa Diretora? É o papel da Câmara Municipal concordar ou não com projetos, debates, ideias e propostas que estão na Casa, sejam matérias ou assuntos do Executivo ou do próprio Legislativo. Obviamente que mesmo compondo a mesa, o PT não mudará o seu posicionamento na Casa. Eu mesmo já divergi de votações, com o líder do Executivo contra e eu a favor porque acreditei que seria o melhor para a população. A consciência de cada parlamentar é seu guia. Cada um trabalha de acordo com o que considera melhor para a população.

#vereadores #câmaramunicipal #anápolis #política