Políticos de Anápolis que perderam força nas urnas nos últimos anos


III Fortes politicamente em outras épocas, mas que acabaram sem apoio popular nos últimos tempos: relembre personagens públicos importantes da história eleitoral de Anápolis

MARCOS VIEIRA

Fortes politicamente em outros tempos, sem apoio popular na atualidade. O bonde parece que passou para alguns em Anápolis, embora eles ainda insistam em disputar eleição, acumulando resultados negativos nas urnas. A seguir alguns velhos conhecidos da política e suas histórias.

Ernani de Paula Eleito prefeito em 2000 pelo PPS, o empresário era a promessa para que Anápolis voltasse a figurar como protagonista no cenário estadual. Decisões administrativas equivocadas e uma instabilidade que se tornou folclórica na cidade, somada à briga com o então poderoso grupo de Marconi Perillo (PSDB), fizeram com que Ernani acabasse cassado em novembro de 2003. A partir daí o político ensaiou lançar seu nome em todos os pleitos seguintes, mas só entrou mesmo na disputa na eleição municipal passada, em 2016, pelo PSDC – teve 2.294 votos para prefeito. Em 2018, tentou uma cadeira de deputado estadual pelo PP, mas sua candidatura foi impugnada e os votos nem chegaram a ser contabilizados.

José de Lima José de Lima foi vereador duas vezes (1989-1992 e 1993-1996). Depois disso, tem disputado todas as eleições que surgem e apenas em uma delas, em 2010, conseguiu ser eleito deputado estadual pelo PDT. Em 2012, foi candidato a prefeito (6.810 votos). Em 2014, tentou voltar a ser deputado estadual (19.516 votos). No outro pleito, em 2016, novamente foi candidato a prefeito (14.415 votos). Por fim, agora em 2018, tentou novamente ser deputado estadual, conquistando 11.791 votos.

Frei Valdair de Jesus O ex-frade franciscano surgiu forte na eleição para prefeito de 2004. Com uma boa campanha no rádio e televisão e apoio de grupos organizados da igreja católica, quase foi para o segundo turno contra Pedro Sahium, que acabou eleito. Frei Valdair teve 21,23% dos votos, contra 26,8% de Rubens Otoni (PT). No esteio dessa popularidade, Valdair foi eleito deputado estadual pelo PTB, com 26.463 votos, em 2006. Em 2008, na eleição municipal, Frei Valdair acabou em quarto lugar, depois de ser considerado um dos favoritos. Seu nome foi perdendo força à medida que uma briga com outro candidato, Ridoval Chiareloto (PSDB), foi repercutindo na internet e nas ruas da cidade. Em 2010, nova derrota. Já em 2012, filiado ao PSB, o político concorreu pela primeira vez ao cargo de vereador e foi o quarto mais bem votado em Anápolis. Em 2016, Valdair sofreu a sua pior derrota: candidato a reeleição de vereador, teve somente 940 votos. Em 2018, voltou a se candidatar, dessa vez para deputado estadual pelo DC: teve apenas 5.858 votos.

Wolney Martins Deputado estadual eleito e prefeito nomeado pelo Regime Militar entre 1980 e 1982, é um dos mais importantes políticos de Anápolis. Com a volta do voto direto, venceu Adhemar Santillo em um embate histórico, assumindo a administração municipal entre 1993 e 1996. Depois disso, não conseguiu mais sucesso nas urnas. Não conseguiu se eleger vereador em 2004 e em 2008 – teve 1.724 e 1.867 votos, respectivamente. Também tentou, sem sucesso, ser deputado estadual em 2006. Hoje deixou a política e até mesmo as reuniões do seu partido.

#política #ernanidepaula #josédelima #freivaldairdejesus #wolneymartins #eleições #anápolis #goiás

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo