PRF flagra 4,8 casos de embriaguez ao volante por dia em Goiás


|||Número de casos de embriaguez registrados nas rodovias federais que cortam o Estado de Goiás no ano passado chegaram a 1.765, com 241 encaminhamentos para a Polícia Civil

DA REDAÇÃO

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou em 2018 uma média diária de 4,8 casos de embriaguez ao volante nas BRs goianas. O dado é de balanço apresentado pela assessoria de imprensa da corporação.

O trabalho de fiscalização da PRF abordou 303 mil veículos ao longo do ano passado nas rodovias federais de Goiás. Os policiais realizaram teste de bafômetro em 70 mil condutores, flagrando 1.765 bêbados. Desse total, 241 foram presos e encaminhados para a Polícia Civil.

O flagrante de embriaguez é registrado quando o teste do bafômetro aponta mais que 0,33 miligrama de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões ou em casos que o motorista se recusa a soprar o aparelho, mas apresenta sinais claros de ingestão de bebida alcoólica, como hálito etílico, andar cambaleante, fala desconexa, entre outros.

Desde o ano passado a lei ficou mais rigorosa para o motorista que bebe, dirige e causa acidente que termine com morte ou lesão corporal grave. Para os casos de homicídio em que houver a comprovação de embriaguez, a pena deixa de ser uma detenção com variação de dois a quatro anos e passa para pena de cinco a oito anos.

Mortes A notícia positiva é a redução de 12% de mortes nas rodovias federais goianas: de 217 em 2017 para 190 no ano passado. Houve também queda nos feridos: de 2.927 para 2.653 de um ano para o outro.

O número de acidentes apresentou baixa de 24%, mas mesmo assim surpreende. Foram 2.373 casos em 2018, o que dá uma média diária de 6,5 registros. Em 2017 foram 3.119 sinistros.

Segundo a PRF, mesmo com uma legislação mais rigorosa, a imprudência e o desrespeito às normas de trânsito são preocupantes e exigem investimentos em conscientização, buscando a mudança de comportamento da sociedade.

Foram 195 mil multas lavras em Goiás em 2018. Impressiona o número de penalidades por ultrapassagem indevida: 8,5 mil. A lei do cinto de segurança existe há 20 anos, mas mesmo assim 12.768 motoristas ou passageiros foram flagrados pela PRF sem o dispositivo.

Para a PRF, alguns motoristas trataram rodovias com pista com bom pavimento e sinalização – mesmo tendo tráfego intenso e pesado – como um “autódromo”. Os radares da corporação registraram 152.431 veículos acima da velocidade permitida para a via. Alguns foram pegos a 220 km/h.

Drogas A PRF de Goiás prendeu 1.644 pessoas em 2018 por diversos crimes. Mais de uma tonelada de maconha e um milhão de pacotes de cigarros contrabandeados foram apreendidos nas rodovias federais goianas no ano passado.

Foram presos ainda 123 foragidos da Justiça que transitavam nas BRs e 244 veículos roubados foram recuperados.

#prf #bafometro #goiás

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo