Blitz fazendária gera congestionamento enorme e irrita anapolinos


||| Vereadores também reclamaram na tribuna da Câmara e uma Moção de Apelo foi aprovada, direcionada ao comandante do Batalhão de Polícia Militar Fazendário (BPMFAZ), tenente-coronel Denilson de Araújo Brito

MARCOS VIEIRA

Uma blitz do Batalhão de Polícia Militar Fazendário montada no início da manhã desta terça-feira (2.abr), na Avenida Universitária, na pista sentido Centro, acabou provocando um congestionamento gigantesco e gerando diversas reclamações em Anápolis.

A barreira serve para flagrar veículos com o IPVA atrasado, algo normal, pois cabe ao governo combater a sonegação fiscal, mas para muitos o local e horário prejudicam muita gente.

A Avenida Universitária é a via de acesso de moradores do Recanto do Sol e bairros próximos ao Centro. Trata-se de uma região bastante populosa, portanto há um grande fluxo de veículos vindo de lá em horários de pico, como a entrada no trabalho e escola.

No caso da blitz desta terça-feira, o congestionamento acabou por invadir a BR-414, chegando até as proximidades da entrada da ALA 2 (antiga Base Aérea de Anápolis).

Diante da explosão de reclamações, coube aos vereadores replicarem o assunto na tribuna, durante a sessão ordinária.

O vereador Pastor Elias Ferreira (PSDB) aprovou uma Moção de Apelo pedindo que a PM não realize blitz fazendária nas entradas dos viadutos de Anápolis. O documento é direcionado ao comandante da Polícia Militar de Goiás, coronel Renato Brum, e ao comandante do Batalhão de Polícia Militar Fazendário (BPMFAZ), tenente-coronel Denilson de Araújo Brito.

“As pessoas tem horários para cumprir e se chegar 5 minutos atrasada o patrão chama a atenção, faz assinar advertência”, discursou Lélio Alvarenga (PSC). Segundo ele, em 2018 o governo passado foi criticado por essas blitzen fazendárias, mas mudou a gestão estadual e nada foi alterado. “Mesmo jeito, às vezes até pior”.

O vereador Wederson Lopes (PSC) destacou a importância de cobrar os deputados estaduais que representam Anápolis, para que questionem o padrão utilizado para definição dessas blitzen. “Amilton Filho vai pedir uma audiência com os responsáveis. Que Antônio Gomide e Coronel Adailton também lutem pela causa”.

O vereador Jean Carlos (PTB) disse que as blitzen podem sim serem realizadas, mas com “sensatez”. “Que ideia é essa de travar o trânsito no horário que as pessoas saem para o trabalho? Isso não se faz. É um absurdo”, reforçou.

Trevo de acesso à Avenida Universitária, em imagem divulgada nas redes sociais

#blitz #fazendária #anápolis #criticas #pm #sefaz