Comandante de blitz para flagrar carro com IPVA atrasado assume erro de estratégia em Anápolis


||| Tenente-coronel Denilson de Araújo Brito assumiu erro ao montar barreira em trecho com grande fluxo de veículos, o que gerou congestionamento enorme. Próximas ações terão participação de membros da Sefaz local

FERNANDA MORAIS

Uma blitz montada na Avenida Universitária, próxima ao viaduto de acesso a bairros como o Recanto do Sol e saída para as BRs 414 e 153, durante a manhã da última segunda-feira (1.abr), revoltou a população de Anápolis.

O congestionamento provocado exatamente no horário em que as pessoas estão saindo de casa para o trabalho foi tão grande que a fila de carros chegou até a entrada da Ala 2 (antiga Base Aérea), saída para Pirenópolis.

O assunto foi tema de debate ao longo do dia nas redes sociais, veículos de comunicação e dos vereadores durante a sessão ordinária na Câmara Municipal.

Em entrevista à Rádio Manchester AM, o comandante do Batalhão Fazendário da Secretaria Estadual da Fazenda, tenente-coronel Denilson de Araújo Brito, assumiu erro de estratégia ao escolher os locais que estão montando as blitzen em Anápolis.

Geralmente essas abordagens, que tem objetivo aumentar a arrecadação estadual com a cobrança do IPVA de inadimplentes, estão acontecendo nos trevos do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia), por baixo do viaduto Ayrton Senna, saída para BR-060, e agora, mais recente, no trevo do Recanto do Sol.

São pontos que durante todos os dias, nos horários de pico, já apresentam estrangulamento no trânsito. Durante as blitzen, motoristas ficam, em média, de 20 a 30 minutos presos no engarrafamento.

“Já procurei o delegado da Sefaz em Anápolis para ajustar nossas ações na cidade. O objetivo não é prejudicar a população”, declarou o comandante.

O tenente-coronel informou que no caso do Recanto do Sol, após ser informado dos transtornos provocados pelas abordagens, ordenou que o tenente responsável pela barreira suspendesse a ação.

“Encerramos a blitz mais cedo. Conversamos com o comandante da PM local, coronel Paulo Roberto, que nos confirmou o problema e a partir de agora, em parceria com a Sefaz em Anápolis, vamos continuar o trabalho de forma que não haja tantos transtornos”, prometeu o comandante Denilson.

O deputado estadual Amilton Filho (SD) participou da conversa com o oficial e justificou que a população, a mídia e os representantes políticos de Anápolis não são contrários as blitzen, porém ele pediu parcimônia para não prejudicar a rotina de Anápolis.

“Em pontos de estrangulamento de trânsito, não dá. Temos que zelar pelo sucesso da ação da Sefaz, mas sem prejudicar as pessoas de bem como o que tem acontecido na cidade. Definir um local adequado para o trabalho é fundamental para não atrapalhar nenhum dos lados”, destacou Amilton.

Tenente-coronel Denilson de Araújo Brito, comandante do Batalhão Fazendário da Sefaz

#anápolis #blitz #batalhãofazendário

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo