Vereadora lamenta rejeição de projeto que proibia trânsito de carroças nas ruas de Anápolis


||| Matéria que propunha retirada gradativa dos veículos de tração animal em quatro anos teve apenas dois votos favoráveis na Câmara de Anápolis: da autora Thaís Souza (PSL) e da emedebista Elinner Rosa

FERNANDA MORAIS

A proposta da vereadora Thaís Souza (PSL), que pretendia reduzir gradativamente o número de carroças nas ruas de Anápolis, foi rejeitada em plenário durante a sessão ordinária desta segunda-feira (8.abr).

A matéria foi amplamente discutida antes da votação. Além da autora, apenas a vereadora Elinner Rosa (MDB) foi favorável ao projeto. Já os vereadores Lélio Alvarenga (PSC) e João Feitosa (PTB) se abstiveram de votar.

Por suas redes sociais, a vereadora Thaís Souza lamentou o resultado da votação.

“Pois é pessoal. Infelizmente nosso projeto de lei para proibir essa prática arcaica e absurda foi vetado pelos colegas vereadores. Apenas eu e a vereadora Elinner Rosa votamos a favor do projeto. Como nós sabemos, no Brasil inteiro projetos como este estão sendo aprovados e corrigindo este problema. Porém, os demais vereadores aqui não pensam assim e preferiram barrar o projeto. Eu lamento, mas democracia é assim. E com todo respeito aos que votaram contra, eles não conhecem a realidade da causa animal”, escreveu a vereadora.

Thaís Souza continuou seu desabafo afirmando que não culpa os colegas de plenário pela decisão, porém, em sua opinião, afirmou que os vereadores contrários à proposta cometeram “um grave erro contra o bem-estar da nossa sociedade e da causa que nos representa”.

A vereadora disse ainda que recebe ligações o dia todo com denúncias de maus tratos aos animais, de cavalos abandonados e de animais mortos que são jogados em locais inapropriados.

“É uma derrota para nós, mas apenas de uma luta. Não vou parar de lutar por esta causa. Ainda que eu seja apenas uma voz, vou gritar alto para que todos escutem”, terminou sua postagem.

Projeto Ao apresentar o projeto que previa a retirada gradativa das carroças das ruas de Anápolis, Thaís Souza explicou que pretendia acabar com a violência sofrida, principalmente, por cavalos, que são obrigados a puxar pesos enormes, sem água e comida durante várias horas por dia.

Ela justificou na proposta que a ideia era fazer o cadastramento social das pessoas que utilizam carroças para trabalhar e a transposição dessas pessoas para outros mercados de trabalho por meio de políticas públicas do Poder Executivo. Se fosse aprovado, e se virasse lei, a proposta era que em quatro anos estivesse proibido o trânsito de veículos de tração animal nas ruas da cidade.

A ideia de Thaís Souza foi polêmica desde quando foi apresentada na Câmara Municipal. A aprovação do projeto mexeria com algo cultural no município. Os vereadores que foram contrários ao texto afirmaram que a mudança interferiria no ganha-pão de muitas famílias que dependem das carroças para sobrevivência.

Vereadora Thaís Souza, do PSL, na tribuna da Câmara Municipal de Anápolis (Ismael Vieira/CMA)

#anápolis #câmaramunicipal #política #vereadorathaíssouza #causaanimal #proibiçãocarroças

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo