Alunas do Colégio da PM Gabriel Issa acusam professor de educação física de assédio


||| Uma jovem de 15 anos foi a primeira a denunciar o assédio, que segundo ela aconteceu através de troca de mensagens pelo Whatsapp. Em seguida, outras estudantes se manifestaram. O professor nega qualquer prática de atitude ilícita

FERNANDA MORAIS

Alunas do Colégio Estadual da Polícia Militar Gabriel Issa, na Vila Nossa Senhora da Abadia, acusam um professor de educação física de assédio.

O assunto ganhou repercussão nas redes sociais de Anápolis ao longo da noite desta segunda-feira (13.mai). Até o professor acusado se manifestou, negando qualquer atitude ilícita.

Tudo começou quando uma aluna do 1º ano do colégio postou um vídeo dançando no aplicativo Snapchat. A menina conta que desde então foi importunada pelo professor, que passou a mandar mensagens em referência ao seu corpo. A jovem tem 15 anos.

Ela mostrou ao colega as mensagens, que resolveu gravar tudo em seu celular para fazer a denúncia, que se espalhou rápido e ganhou a hashtag #QuemOmiteConsente.

Pelas imagens é possível notar que o professor envia as mensagens pelo Whatsapp e logo apaga o conteúdo. A menina responde o homem, e aponta que logo depois o docente chegou a convidá-la para um encontro.

Outras alunas da escola, ouvidas pela reportagem do @anapolis360 afirmam que o professor costuma fazer “brincadeiras em entrelinhas” com frequência com as estudantes. E que alguma medida definitiva precisa ser tomada para acabar com a situação classificada por elas como “constrangedora”.

Uma estudante disse “que tem muita coisa a ser esclarecida”. “Minhas amigas sempre falam isso. Tem que publicar e a escola não pode passar o pano. Ele [o professor], não deveria estar fazendo isso”.

Outra aluna afirmou que depois que o problema se tornou público, outras meninas, que já saíram do colégio, também contaram que já foram assediadas pelo mesmo professor.

Por meio de nota publicada no perfil do Instagram, o colégio se manifestou dizendo o seguinte:

“O comandante e diretor do Colégio Estadual da Polícia Militar Gabriel Issa esclarece que sobre a denúncia de assédio envolvendo um professor desta escola, assim que teve conhecimento do caso, na manhã desta segunda-feira 13-05, todas as medidas cabíveis foram tomadas. Ocorreu ainda pela manhã uma reunião com a responsável legal da aluna e o fato foi reportado aos órgãos competentes para abertura de processo investigatório-sindicância. O comandante e diretor deixa claro que todos os esforços serão empregados no sentido de apurar a verdade dos fatos, dando a devida atenção que o caso requer”.

O que disse o professor na noite de segunda-feira pelas redes sociais:

“Boa noite a todos. Estou surpreso diante da situação que veio a tona. Quero apenas esclarecer a todos que não tenho Snapchat! Tive está [sic] rede social a [sic] 3 ou 2 anos atrás e não sei nem login nem senha desta rede sociais! Peço a todos que antes de julgarem investiguem se é verdadeiro.

Em resposta à postagem do professor, outra aluna disse:

“Essa na vdd é só uma das histórias pq desde q entrou sempre fez piadinhas de mau gosto c as meninas sempre falou de peito e bunda na cara dura e sempre deu em cima. Ou vai alegar e não era tu tbm? Essa menina na vdd foi a [única que teve coragem pra mostrar o humano baixo que vc”

#colégiogabrielissa #anápolis #denúncia

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo