Vereadores acertam com prefeito indicação de emendas impositivas no orçamento do Executivo


||| Reunião definiu prazos para que cada vereador apresente sugestões de obra de até R$ 160 mil no orçamento do próximo ano, que terá que ser cumprida pela administração municipal graças a mudança aprovada na Lei Orgânica

FERNANDA MORAIS

Os vereadores conversaram com o prefeito Roberto Naves (PTB), na manhã desta sexta-feira (24.mai), para acertar como serão feitas as indicações das emendas impositivas, aprovadas nessa última semana na Câmara Municipal. Cada parlamentar terá direito de indicar obra de até R$ 160 mil no orçamento do Executivo.

A mudança na Lei Orgânica, que criou a emenda impositiva, foi feita por projeto do vereador Wederson Lopes (PSC), líder do governo na Câmara, e já foi sancionada pelo prefeito.

O presidente da Câmara Municipal, Leandro Ribeiro (PTB), disse que Roberto Naves mostrou aos parlamentares que as indicações de obras deverão ser feitas no máximo até o final de julho.

“Esse limite de tempo é para que a prefeitura possa organizar a parte burocrática para execução dos serviços, como licitações e contratação de empresas ou compras de equipamentos”, detalhou o presidente.

Os políticos também falaram sobre a possibilidade de rever o valor que atualmente é cobrado pela prefeitura para a limpeza de lotes particulares.

Roberto Naves explicou que o preço estabelecido para essa limpeza é baixo e por esse motivo, empresários proprietários de lotes estão deixando de executar a roçagem de seus terrenos e acionando as equipes da prefeitura para fazer o serviço.

Por esse motivo, o prefeito está disposto a encaminhar a proposta de aumento da tarifa para análise dos vereadores.

“Compensa [para o proprietário] porque sai mais barato esperar pelas equipes da prefeitura do que pagar particular. Além disso, a cobrança da roçagem só vem no IPTU, que pode ser parcelado. Não é certo deixar de cuidar das áreas públicas, como praças, canteiros e jardins, por exemplo, para atender às demandas de particulares, que são grandes”, comentou o prefeito.

Ainda sobre esse assunto, Roberto Naves acrescentou que os maiores prejudicados são aqueles que moram ao lado dos terrenos baldios com mato alto, com lixo despejado nesses locais e com a proliferação de insetos como o mosquito da dengue.

Outras pautas discutidas durante o encontro foram a situação do Mercado do Produtor e a assinatura do convênio entre o Governo do Estado e a Santa Casa de Misericórdia de Anápolis.

Sobre o Mercado do Produtor, Roberto Naves explicou que o local está em uma região populosa da cidade, com trânsito pesado e constante de caminhões de carga e descarga de mercadorias.

“Tem uma estrutura antiga e problemas com a questão da segurança. A prefeitura tem que se preocupar com a saúde, educação, social, infraestrutura e segurança. Não dá para focar em terminal urbano, em questões do Mercado do Produtor que são operados pela iniciativa privada. Vai ser publicado um edital de chamamento para que uma empresa passe a administrar o local e possa pensar alternativas para melhorar o seu funcionamento. E isso pode incluir até a mudança de endereço”, afirmou.

Em relação à Santa Casa, o prefeito disse que até o momento o Governo do Estado ainda não assinou o novo convênio de R$ 500 mil com a instituição, mas disse acreditar que até a próxima segunda-feira (27.mai), “pela consideração e carinho que Ronaldo Caiado tem com Anápolis”, essa parceria será firmada, com previsão do acréscimo de R$ 100 mil sinalizados pelo secretário Ismael Alexandrino (Saúde).

Vereadores conversam com o prefeito Roberto Naves sobre recursos que terão direito para obras no Executivo

#emendaimpositiva #anápolis #prefeitorobertonaves #vereadores