João Gomes fala sobre futuro político, nega candidatura a vereador e diz que só disputa o Executivo


||| Ex-prefeito está no PSDB, onde não conseguiu se eleger deputado estadual no ano passado, e revela que tem portas abertas em várias siglas, inclusive o PT, sua casa quando perdeu a Prefeitura de Anápolis em 2016

FERNANDA MORAIS

O ex-prefeito de Anápolis João Gomes (PSDB) afirmou nessa semana que não tem interesse de ser candidato a vereador em 2020, e que caso entre na disputa eleitoral, seria para tentar voltar ao Poder Executivo.

“Não tem outra opção. Não serei candidato a vereador. O PSDB tem vários interessados em compor a chapa, tem muita gente nova chegando. Todos nós que passamos pela prefeitura, quando falamos sobre eleições, somos considerados pré-candidatos ao Executivo", comentou o político, em entrevista ao repórter Lucivan Machado, da Rádio Manchester.

João Gomes era vice-prefeito, quando herdou o cargo do titular, Antônio Gomide (PT), em abril de 2014. Em 2016, no seu primeiro projeto solo, ainda filiado ao PT, foi para a reeleição e acabou derrotado por Roberto Naves (PTB).

João acabou deixando o PT e se filiando ao PP. Em maio de 2017 virou secretário extraordinário do governo de José Eliton (PSDB). Um ano depois, decidiu se filiar ao PSDB para se candidatar a deputado estadual. Mais uma vez não teve sucesso nas urnas: conseguiu 6.343 votos, o que lhe colocou em 108º no quadro geral e 10º em Anápolis.

Atualmente, o ex-prefeito faz parte da comissão provisória montada pela presidente do PSDB local, a advogada Maristela Rodrigues, que tem como objetivo organizar o partido na cidade. O primeiro passo, de acordo com João Gomes, será a eleição para o novo diretório da sigla, em setembro.

Questionado sobre sua permanência no PSDB, já que só disputaria as eleições do ano que vem como candidato a prefeito, João Gomes frisou que tem bom relacionamento com lideranças de vários outros partidos. Sua ideia é ficar em uma agremiação onde tenha espaço para os seus projetos políticos. E isso inclui sua antiga casa, o PT.

“Quando sai do PT foi pela porta da frente e minha conversa interna é que queria a cópia da chave. Fiz grandes amigos no PT em Anápolis e em Goiás. Um dos melhores momentos de Anápolis foi com a dupla Antônio [Gomide] e João [como prefeito e vice entre os anos de 2009/2016]. Mas essa conversa sobre mudança de partido não existe hoje”, acrescentou João Gomes.

Sobre a hipótese de ser convidado por algum partido da base aliada do governador Ronaldo Caiado (DEM) para ser o candidato na chapa majoritária, João Gomes repetiu que não tem problema em conversar com ninguém. Para ele, o importante é fazer parte de um projeto que pense o melhor para a cidade.

“Não tenho dificuldade em conversar com ninguém, nem vaidade pessoal. Não existe governo municipal isolado do Estado e da União. Anápolis, por exemplo, não tem condições de manter suas necessidades de infraestrutura e saúde sem parcerias”, destacou.

Ainda falando sobre a estruturação do PSDB, João Gomes frisou que o partido se organiza em todo Estado com a colaboração do diretório estadual, presidido pelo prefeito de Trindade e presidente da legenda, Jânio Darrot.

“Em Anápolis o nosso desafio, além de organizar o PSDB administrativamente, é também unir as lideranças partidárias e militantes no geral, em um único projeto. Só com a aglutinação do partido conseguiremos chegar forte nas eleições. E temos bons nomes para a disputa”, concluiu.

Ex-prefeito João Gomes está filiado ao PSDB, mas não descarta mudança de partido

#joãogomes #anápolis #psdb #eleições2020

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo