“Crise passou, mas não ficou em Anápolis”, diz prefeito


||| Mandatário anuncia inaugurações e lançamentos de obras para o mês de aniversário da cidade e também fala das 300 bolsas de ensino em instituições de ensino superior que serão concedidas a famílias com renda de até seis salários mínimos

MARCOS VIEIRA

O prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB), assinou a sanção da lei que cria o programa Graduação na manhã desta terça-feira (2.jul), em solenidade no centro administrativo com as presenças de representantes de instituições de ensino superior da cidade.

Com isso, a administração municipal passa a conceder bolsas de estudo, parciais e integrais, para estudantes de graduação cuja renda familiar bruta seja de até seis salários mínimos, e que estejam regularmente matriculados em instituições de ensino superior privadas.

Segundo Roberto Naves, inicialmente serão R$ 250 mil por mês para o programa, mas a meta é que em seis anos esse valor chegue a R$ 2 milhões. Vão ser abertas agora 300 bolsas, sendo que 100 serão integrais. As outras 200 serão pagas conforme o desempenho do aluno, em percentuais entre 50% e 80%.

“É um programa de importância monstruosa. Demonstra que a crise passou por Anápolis, mas não ficou. Conseguimos nos preparar e fizemos o dever de casa. Contamos com apoio da sociedade, dos vereadores e dos servidores, que trabalharam arduamente para que chegássemos até aqui”, disse o prefeito.

Em discurso, o mandatário apresentou o calendário de inaugurações do mês de aniversário de Anápolis e fez um paralelo da situação em que herdou a administração e os avanços de hoje. “Já não falta mais água. Tínhamos uma UPA e agora vamos ter três. Vamos construir o novo hospital municipal, temos quatro unidades de saúde com horário estendido, que é exemplo para o Brasil. Vamos inaugurar dois cmeis e uma escola, além de dois feirões”, enumerou Roberto.

O prefeito disse ainda que o Graduação ajudará na saúde financeira das faculdades da cidade. Em discurso, o reitor da Unievangélica, Carlos Hassel Mendes, admitiu que a crise atingiu as instituições e que as bolsas existentes não são suficientes para contemplar a parcela da população que precisa delas.

“A inadimplência aumentou e esse programa vem em um momento especial, que muitos acadêmicos possam ser beneficiados”, completou o reitor. Também estavam no evento representantes da Faculdade Senai Roberto Mange, Faculdade Raízes, Fama, Anhanguera e Faculdade Católica.

Programa Graduação Criado pela lei número 4020, de 17 de junho de 2019, tem os seguintes objetivos: Possibilitar a estudantes sem recursos financeiros próprios ou de familiares o acesso à educação superior. Auxiliar na formação de profissionais. Incentivar a permanência e viabilizar o retorno de jovens e adultos ao ensino superior. Promover a democratização do acesso ao ensino superior e do desempenho acadêmico. Reduzir o índice de evasão nos cursos superiores, de modo a ampliar o número de profissionais com formação acadêmica.

Critérios para participar do programa Residir no município de Anápolis há no mínimo três anos. Ser pertencente a grupo familiar que possua renda bruta mensal de até seis salários mínimos e, possua, no máximo, um bem imóvel. Estar regularmente matriculado em curso de graduação autorizado e/ou reconhecido pelo MEC, em IES privada, devidamente credenciada no programa Graduação. Ter sido admitido no curso superior através de vestibular, desempenho no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), ou por meio de transferência de outra IES. Não possuir diploma de graduação nem estar matriculado em outro curso de ensino superior. Não ter reprovação por nota ou frequência em mais de uma disciplina por semestre letivo. Não abandonar o curso ou dele desistir ou evadir-se ou mesmo trancar disciplina no semestre, ressalvado justo motivo, devidamente comprovado junto à coordenação do programa. Não receber qualquer auxílio ou benefício de outra fonte, pública ou privada, para o custeio de sua mensalidade ou anuidade, ressalvados os casos previstos em regulamento. Não ter desligamento anterior do programa Graduação em função de descumprimento a exigências mínimas ou por fraude.

Percentuais das bolsas Poderá ser beneficiário de bolsa integral o estudante cuja renda bruta familiar mensal seja de até três salários mínimos. As bolsas parciais serão concedidas em valores variáveis, limitados, conforme estabelecido em regulamento, observados os seguintes percentuais: 80% do valor estabelecido em regulamento ao beneficiário que comprovar aproveitamento acadêmico igual ou superior a 85%. 70% do valor estabelecido em regulamento ao beneficiário que comprovar aproveitamento acadêmico entre 70% e 84%. 60% do valor estabelecido em regulamento ao beneficiário que comprovar aproveitamento acadêmico entre o mínimo exigido para aprovação e 69%.

Contrapartida O estudante beneficiário do Graduação prestará serviços durante o curso em órgãos públicos, entidades e instituições previamente credenciadas no programa, com carga horária compatível com a do curso que realiza e do trabalho que executa, de acordo com a natureza da área de sua formação devidamente cadastrado junto à coordenação do programa, e que ofereçam a devida orientação, segundo as regras estabelecidas no regulamento.

Prefeito Roberto Naves concede entrevista ao lado da primeira-dama Vivian Naves

#prefeitorobertonaves #receitafederalanápolis #programaçãograduação