Vereadores vão a Brasília questionar rebaixamento da Delegacia da Receita Federal


||| Autoridades federais justificaram para os políticos anapolinos que mesmo com a perda do status, o contribuinte de Anápolis não perderá em termos de serviços e que as mudanças ocorrem em todo o país

FERNANDA MORAIS

Vereadores de Anápolis foram ao Ministério da Economia, em Brasília, mostrarem insatisfação em relação ao rebaixamento da Delegacia da Receita Federal da cidade para a condição de agência. O anúncio da mudança já foi feito pelo governo federal.

A comitiva que esteve na capital federal era composta pelo presidente da Câmara Municipal, Leandro Ribeiro (PTB), e os vereadores Lélio Alvarenga (PSC), Thaís Souza (PSL), Pastor Elias Ferreira (PSDB) e Deusmar Japão (PSL). O deputado federal Major Victor Hugo (PSL), líder do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na Câmara Federal, também estava no grupo.

Em comum, os vereadores temem que o rebaixamento do status de delegacia para agência possa enfraquecer o nível de trabalho prestado no local e dificultar o acesso da população a determinados tipos de serviço.

“A Receita atende Anápolis e outras 96 cidades do entorno. Informaram-nos que a mudança não vai comprometer o funcionamento do órgão na cidade, mas somos bairristas e estamos aqui para defender os interesses municipais", falou Leandro Ribeiro.

O vereador contou ainda que durante a reunião, a justificativa dada aos presentes foi que a reestruturação da Receita Federal acontece em todo Brasil. A ideia é otimizar os trabalhos, conter despesas e reduzir o quadro de funcionários . “Caso não seja possível manter o status de delegacia, que a Receita Federal se estabeleça em Anápolis como Delegacia de Fiscalização”, pediu.

Apesar do rebaixamento, Major Vitor Hugo disse que o contribuinte que utiliza os serviços da Receita Federal em Anápolis não será prejudicado. Essa também foi uma das garantias dadas pelos representantes da Receita Federal durante a conversa.

“Já tem o projeto de reestruturação que acontecerá em todo Brasil, não é uma questão de Anápolis. A batalha continua para que o município não seja prejudicado quanto à prestação do serviço”, pontuou o deputado federal.

O subsecretário Geral da Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil, João Paulo Ramos Fachada Martins da Silva, também disse que os cidadãos não perderão nada com a alteração. “O atendimento não mudará nada. Com a reestruturação, a Receita Federal se tornará anda mais eficiente. Não será necessário o deslocamento até Goiânia para atendimento. Vamos transferir os processos eletronicamente para Delegacias Especializadas e o cidadão e contribuinte receberão respostas mais rápidas”, justificou.

Ainda de acordo com o subsecretário, atualmente existem 10 superintendências da Receita Federal em todo Brasil, que serão reduzidas para cinco. A reunião no Ministério da Economia contou também com a participação do presidente do PSL de Anápolis, Edson Tavares, e com o vice-presidente do Conselho Regional de Contabilidade de Goiás, Henrique Ricardo Batista.

Vereadores com autoridades da Receita Federal: apesar do rebaixamento, promessa de que a Anápolis não sofrerá perdas (Fernando Fernandes/RFB)

#anápolis #receitafederal

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo