Mudanças no PTB deixam nomes de densidade eleitoral abertos a novas filiações


||| A saída do prefeito Roberto Naves do Partido Trabalhista Brasileiro sugere que seu grupo político possa tomar o mesmo rumo. São políticos que nesse momento aparecem com força para a disputa eleitoral de 2020

MARCOS VIEIRA

A saída do prefeito Roberto Naves do PTB abre caminho para que seu grupo político também busque outras siglas. Isso implica em uma movimentação na cena política local, com nomes de densidade eleitoral propensos a se filiarem em novos partidos.

O PTB tem hoje três vereadores: Leandro Ribeiro, Jean Carlos e João Feitosa. São políticos experientes, com capital eleitoral.

Leandro Ribeiro, por exemplo, foi eleito em 2016, na sua primeira tentativa, com 2.010 votos. Antes de virar presidente da Câmara Municipal de Anápolis, foi secretário estadual de Desenvolvimento Econômico.

Por isso, ele aparece forte entre aqueles que vão tentar a reeleição e, inclusive, é cotado como potencial candidato ao Executivo, seja na disputa para prefeito ou como vice.

Jean Carlos chegou ao seu segundo mandato com 1.870 votos e é um quadro importante na Câmara Municipal, com conhecimento jurídico e da máquina pública. Já João Feitosa, suplente de 1.714 votos que virou titular no início deste ano, acumula votações expressivas nas últimas eleições, se tornando nome de ponta em qualquer sigla.

Mas além destes, o PTB tem aqueles que não foram eleitos, mas que ganharam força a partir da ocupação de cargos estratégicos na gestão municipal.

É o caso de Alex Martins, secretário municipal de Educação, que teve 1.382 votos em 2016 e é nome certo na busca por uma cadeira na Câmara no ano que vem.

O presidente do Issa, Rodolfo Valentini, 537 votos na última eleição, também aparece bem na lista dos cotados para a disputa. Geraldo Lino, ex-secretário da Fazenda e hoje na Saúde, é outro que também compõe o primeiro time do PTB.

Há outros ainda, como o ex-deputado estadual Carlos Antonio, dono de 16.253 votos na eleição do ano passado, marca que o deixou na suplência do PTB na Assembleia Legislativa. Também de Anápolis, e também petebista, tem Degmar Pereira, 4.243 votos no pleito para deputado estadual.

O certo é que o PTB local foi construído a partir do trabalho de Roberto Naves. Em 2012, sob seu comando, a sigla conseguiu eleger três vereadores – Jean Carlos, Frei Valdair e Pedrinho do Porto Rico – marcando posição importante na política anapolina. Repetiu a dose em 2016 e ganhou a Prefeitura de Anápolis. Esse espólio pertence aos membros do partido, que assim como a principal liderança de Anápolis, podem estar indo fazer política em outras agremiações.

À frente, três nomes importantes do PTB de Anápolis, João Feitosa, Roberto Naves e Leandro Ribeiro: de saída

#anápolis #ptb #eleições2020