Estado repassa três áreas para a Codego para criação do Daia 2


||| Lei autorizando a transferência dos terrenos, que somam 67 hectares, foi aprovada na Assembleia Legislativa e sancionada pelo governador Ronaldo Caiado ainda na primeira quinzena de dezembro

MARCOS VIEIRA

Um projeto aprovado na Assembleia Legislativa e com autógrafo de lei datado de 11 de dezembro de 2019, transfere três áreas do Estado situadas no Daia para a Companhia de Desenvolvimento Econômico (Codego), visando a ampliação do distrito de Anápolis.

Os três terrenos somam pouco mais de 67 hectares, o que representa 670 mil metros quadrados. Na justificativa do projeto, o governador Ronaldo Caiado (DEM) afirma que as áreas deverão ser usadas para a criação do Daia 2, algo almejado há muito tempo pela cidade, já que não há mais espaço no atual distrito para receber novas indústrias.

Ainda segundo a propositura, o Daia 2 permitirá a expansão de empresas já existentes e a implantação de outras 80 novas. Os terrenos foram avaliados em R$ 13,1 milhões.

De posse dos imóveis, cabe à Codego garantir a infraestrutura básica para a retomada da industrialização em um dos distritos mais importantes da região central do Brasil.

Em agosto do ano passado, o governador Caiado havia feito um aceno importante para o setor produtivo, ao prometer 800 mil metros de área da Plataforma Logística Multimodal para a implantação de novas indústrias. O anúncio feito na abertura da 1ª Expo Anápolis, evento da Associação Comercial e Industrial de Anápolis (Acia) acabou não se consolidando.

Atual Distrito Agroindustrial de Anápolis não tem mais espaço para receber novas empresas (Divulgação)

#daia2 #anápolis #distritoindustrial #industrialização #alego #governodegoiás