Academias de ginástica de parques e praças serão fechadas em Anápolis


||| Segundo prefeito Roberto Naves, decisão foi tomada após recomendação feita pelo Ministério Público. Parques seguem abertos, desde que as pessoas evitem aglomerações que possam disseminar covid-19

DA REDAÇÃO

Em transmissão ao vivo nas redes sociais nesta quinta-feira (9.abr), o prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PP), informou que recebeu recomendação do Ministério Público (MP) para que feche as academias ao ar livre em praças e parques, como medida para evitar a disseminação do coronavírus.

“Recebi uma mensagem da promotora de Justiça Sandra Mara Garbelini dizendo que vai ser necessária essa medida de proibir o uso desses equipamentos públicos”, explicou Roberto. A live dessa semana teve a participação dos jornalistas Lucivan Machado, Marcos Vieira e Orisvaldo Pires – durou cerca de 1h20 e foi transmitida via Facebook e Instagram.

O prefeito explicou que a Procuradoria-Geral do Município (PGM) está preparando o texto visando o fechamento dessas academias, que será formatado em um decreto a ser publicado em uma edição extra do Diário Oficial.

Segundo Roberto Naves, a preocupação do MP faz sentido, sobretudo após uma informação repassada a ele pela médica Ludhmila Hajjar, cardiologista que tem participado de esforços nacionais contra o coronavírus na área da ciência.

“Conversei com a doutora Ludhmila Hajjar, que tem dado assistência fantástica a todos nós, e segundo ela, nos Estados Unidos já foi comprovado que a transmissão do vírus se dá por gotículas, mas também por secreção e suor das pessoas. Então há necessidade desse isolamento [das academias], atendendo indicação da promotora”, ressaltou o prefeito.

Roberto completou que os parques seguem abertos, desde que as pessoas evitem aglomerações nesses espaços.

O prefeito fez um apelo àqueles que precisam ir ao banco, casa lotérica ou à Receita Federal, que nesse caso tem sido o local para regularização do CPF, visando estar apto para a ajuda federal de R$ 600. “A gente pede que as filas respeitem o distanciamento de 1,5 m entre as pessoas. Que alguém mais jovem fique na fila para o idoso, que só iria ao local na hora de ser atendido”, ressaltou.

O prefeito explicou que Anápolis tem vivido o início do pico do contágio com o coronavírus e é preciso ter ciência que o comportamento de hoje só vai repercutir daqui a 14 dias. Segundo ele, a cidade já tem gente doente que as autoridades de saúde não conseguem rastrear onde se contaminaram.

Em uma avaliação da situação atual em relação ao cenário de 25 dias atrás, Roberto disse que os dados falam por si. “O trabalho preventivo e o isolamento surtiram efeito. Tem dado tempo de prepararmos nosso sistema de saúde. O coronavírus deixará de positivo uma saúde mais estruturada, pensada para média e alta complexidade”.

“Aqui conseguimos achatar a curva. Até agora tem vaga de UTI. Pelo menos desde que me entendo inserido nesse debate público, ainda somente como empresário, nunca tinha ouvido falar de zerarmos a fila de leitos de UTI. Ou seja, não tem paciente em Anápolis que precisa [de uma Unidade de Terapia Intensiva] e que não esteja em um leito”, prosseguiu o prefeito.

Ele informou que há estudos para três cenários – leve, moderado e crítico – que ditará as medidas a serem tomadas. “O que vai definir se vamos mudar [nossas ações] é a evolução da doença no município. Por enquanto estamos conseguindo controlar, de acordo com leitos que temos”.

#anápolis #notícias #pandemia #coronavírus #covid19 #ministériopúblico #academiasdeginástica #prefeitorobertonaves #fechamento

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo