Após algumas desistências, Anápolis soma 12 pré-candidatos a prefeito

Hoje são 12 postulantes, mas a negociação de algumas siglas para alianças mostra que alguns nomes devem sair de cena em breve



MARCOS VIEIRA


O MDB iniciou negociações recentemente com Republicanos e PRTB visando a formação de uma aliança para a disputa eleitoral de Anápolis. A composição tiraria, naturalmente, dois nomes da lista de candidaturas até agora postas em debate na cidade.


O mês de junho passa da metade justamente com essa tendência no cenário político local: o enxugamento da lista dos postulantes ao cargo de prefeito. Hoje são 12 nomes.


Alguns partidos dificilmente vão refluir do lançamento de candidatura própria. É o caso do PP, do prefeito Roberto Naves, que tem ainda colocada a pré-candidatura do deputado estadual Coronel Adailton.


O PT também não deixa de lançar candidato. O nome natural é do deputado estadual Antônio Gomide, mas caso não seja ele, outro dentro da sigla será escalado para tentar polarizar a eleição com o governo atual.


Pela batalha interna recente, que retirou Samuel Gemus do comando do diretório, com anuência do ex-governador Marconi Perillo, o ex-prefeito João Gomes é nome certo para a disputa pelo PSDB. Só abre mão se puder se aliar a uma candidatura competitiva, virando vice – e ele tentou algo nesse sentido, se oferecendo para uma chapa com Gomide.


O ex-deputado José de Lima será candidato pelo Patriota. Ele se alojou na sigla para isso. Na reta final das filiações, pulou fora do Podemos quando viu que não era o único por lá que quer virar prefeito. José de Lima só não registra chapa se o Patriota resolver lhe tirar a legenda. Em 2008, o PDT fez isso com o ex-deputado.


Outro que seria candidato independentemente de sigla partidária é o advogado Valeriano Abreu, hoje no PSL. Após uma campanha surpreendente em 2016, ele volta ao cenário, não mais como novidade e com passagens por administrações distintas e alguns partidos, mas sempre com o discurso afiado.


O ensaio de aliança MDB-PRTB-Republicanos envolve três pré-candidatos: Márcio Corrêa, Edson Tavares e Luís Cláudio da Fonseca Pinheiro Bragança, o Brigadeiro Bragança.


O radialista Cândido Filho também caminha para confirmar sua candidatura pelo Podemos. Tem o apoio do presidente regional, deputado federal José Nelto, e o entusiasmo do presidente municipal, ex-vereador Sírio Miguel.


Humberto Evangelista, do PSD, é outro que se apresenta como postulante ao cargo de prefeito. O delegado aposentado da Polícia Federal também foi outro que saiu de um partido para evitar a concorrência interna, e se filiar a uma sigla que lhe prometeu legenda.


Há ainda na lista, pelo DC, Robson Guimarães. O ambientalista fechou acordo com Jorge Bezerra, que também era pré-candidato dentro do partido, e hoje já dá entrevistas como o único postulante no Democracia Cristã.