Autoridades vão reavaliar matriz de risco para Covid-19 em Anápolis

Hoje a cidade está no nível moderado, o que restringe o funcionamento de setores da economia, visando evitar a proliferação do coronavírus



FERNANDA MORAIS


O secretário municipal de Saúde de Anápolis, Lucas Leite (foto), disse que ao longo desta quinta-feira (23.jul) a equipe da sua pasta, juntamente com a Vigilância Sanitária e o prefeito Roberto Naves (PP) vão discutir a realidade de Anápolis em relação à pandemia do novo coronavírus.


Uma das pautas chaves da conversa será a matriz de risco de colapso do sistema de saúde, classificado como moderado. Lucas anunciou a contratação de pelo menos mais dez leitos de UTIs exclusivos para tratamento de Covid-19, voltados para pacientes de Anápolis.


Por conta da falta de estrutura hospitalar local, o secretário afirmou que os novos leitos estarão disponíveis em Goiânia. Para isso será disponibilizada uma UTI móvel para o deslocamento de pacientes, quando necessário.


“A cidade já tinha 43 leitos de UTIs, com esses dez, vamos para 53 só para o município. Contamos ainda com empresários do Daia que vão fazer a doação de 25 leitos, que também devem ser contratados em Goiânia, por pelo menos 60 dias”, informou.


Lucas Leite falou ainda que mesmo diante das novas aquisições de leitos, não é possível confirmar se Anápolis pode voltar para matriz de risco leve. Segundo ele, essa decisão é tomada a partir da taxa de ocupação dos leitos de enfermaria. “A nível estadual, Anápolis é uma Regional e hoje o Hospital de Urgências, por exemplo, está lotado. Talvez com esse cenário pode ser que optemos por permanecer com risco moderado”.


Sobre os leitos exclusivos para Anápolis, o secretário ressaltou que na manhã desta quinta-feira (23.jul), dos 43 disponíveis de UTI, sete estavam ocupados.


“Será feita essa nova análise hoje junto ao prefeito e à equipe que avalia o grau de risco para o momento. O importante é que estamos conseguindo oferecer estrutura suficiente para atender pacientes de Anápolis. O perfil de tratamento adotado na cidade tem servido de modelo para outros municípios. O suporte da fisioterapia tem bons resultados e a entubação é utilizada apenas em último caso, somente para quem tem comprometimento respiratório severo”, concluiu.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo