Campanha do Sebrae foca a força dos pequenos negócios

Entidade reforça missão de dar suporte para os micro e pequenos, com cursos, consultorias e protocolos de retomada segura das atividades



DA REDAÇÃO


A partir da autorização dada por decreto municipal, a sede da Regional Centro do Sebrae Goiás, em Anápolis, retomou o atendimento presencial. Na primeira semana, 90% da demanda foram de interessados em formalizar sua condição de MEI (microempreendedor individual), seja para se inscrever na categoria ou regularizar a declaração anual.


“Esse tipo de atendimento comprova que o Sebrae é referência no apoio às micro e pequenas empresas. Nesse caso específico, a decisão da pessoa em se tornar um empreendedor individual passa pela busca de orientações com a gente”, diz Daniela Caixeta, coordenadora da Regional Centro.


Ela ressalta que desde o início da pandemia do novo coronavírus, quando o atendimento passou a ser virtual, foi possível verificar mais uma vez o quanto os empreendedores contam com o Sebrae em todos os momentos.


Agora, na retomada, que pode ser considerada fundamental para se vencer a crise, o Sebrae Goiás lança a campanha “A força dos pequenos está no cuidado”. Segundo Daniela, trata-se basicamente da entidade reforçando a sua missão de oferecer todo tipo de apoio ao setor da economia que mais emprega no país, que é o micro e pequeno.


O Sebrae nacional elaborou protocolos de retomada para 37 segmentos. São e-books disponíveis gratuitamente que falam da higienização de ambientes, comportamento no atendimento ao cliente e sinalização de espaços, entre outros detalhes para se evitar a proliferação da Covid-19.


A nova campanha também foca no conhecimento e inovação, fundamentais para que a empresa se torne mais forte e saudável. “São diversos cursos e consultorias que ajudam os negócios nos mais diferentes aspectos”, explica Daniela Caixeta.


Outra demanda importante identificada pela Regional Centro é a busca por linhas de crédito emergenciais. A coordenadora do escritório frisa que a indicação de um financiamento começa com o diagnóstico feito pelo Sebrae da necessidade da empresa.


Daniela explica que o crédito deve ser uma solução imediata, mas não pode virar uma dor de cabeça em longo prazo. Ou seja, o dinheiro tomado emprestado agora não pode se transformar em prestações impagáveis no futuro. “Por isso oferecemos uma consultoria específica para o setor de finanças”, diz.


A coordenadora ressalta que o momento é desafiador, mas que o Sebrae está preparado para caminhar junto com as empresas na busca de soluções que ajudem a atravessar essa fase. “Anápolis configura um polo importante para a economia goiana. É significativo ver o quanto a cidade conta com o apoio do Sebrae”, finaliza Daniela Caixeta.

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo