Daniel Vilela descarta aliança que tire candidatura do MDB

Atualizado: 27 de Jul de 2020

Na eleição passada ele negociou aliança com o PT. Agora, garante candidatura própria de Márcio Correa, algo que não acontece desde 2008



MARCOS VIEIRA


O presidente do MDB de Goiás, Daniel Vilela (foto), disse nesta terça-feira (21.jul) que a candidatura de Márcio Correa para a Prefeitura de Anápolis está consolidada, com apoio de lideranças do partido.


“Não há possibilidade de qualquer composição [com outra sigla] que leve em consideração a retirada da candidatura”, afirmou Daniel à Rádio Manchester.


A declaração esvazia rumores nos bastidores de que 2016 pudesse se repetir. Naquela eleição, já como presidente do MDB estadual, Daniel Vilela negociou apoio ao PT, que tentava a reeleição com João Gomes, contrariando o desejo do presidente local, Eli Rosa, e outros membros do partido.


Naquele ano, na última semana do período de convenções foi feita uma reunião entre Daniel Vilela e João Gomes, com as presenças do deputado federal Rubens Otoni (PT), Maguito Vilela (MDB) e Ceser Donizete, que era presidente estadual do PT, para sacramentar o apoio emedebista aos petistas.


Até a reta final, Eli Rosa e seu grupo acreditavam que poderiam gerir os destinos do MDB municipal, levando o partido a apoiar o DEM, com a candidatura de Pedro Canedo. O então vereador teve como prêmio de consolação a candidatura a vice-prefeito na chapa – o que era interessante, pois João Gomes liderava as pesquisas.


A presença de Márcio Correa na disputa majoritária também quebra um jejum de duas eleições sem candidatura própria do MDB em Anápolis. O partido havia lançado nome próprio pela última vez em 2008, com Onaide Santillo.


Em 2012, ainda como PMDB, a sigla apenas fez parte da ampla chapa que apoiou a reeleição de Antônio Gomide (PT).


Vácuo

Ainda na entrevista, Daniel Vilela disse que o MDB lança 130 candidatos a prefeito em Goiás. Ele analisou que a desistência de Antônio Gomide em se candidatar abriu um vácuo de oportunidade em Anápolis.


“O Márcio não tinha pretensão de ser candidato, ele fez um grande trabalho com a chapa de vereadores, se constituindo uma das melhores da cidade, e agora se coloca como pré-candidato vislumbrando essa oportunidade política, e que a cidade tenha uma administração que seja competente, presente junto às pessoas”, afirmou o presidente do MDB de Goiás.



Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo