Montadora Caoa começa contratar 300 funcionários em Anápolis

A estimativa da empresa é que cada emprego direto gerado possibilite a criação de outros 12 indiretos



DA REDAÇÃO


O grupo Caoa Chery iniciou a contratação de 300 funcionários para a fábrica de Anápolis. A empresa também confirmou, para julho, a criação do segundo turno de trabalho e o preenchimento de pelo menos mais 300 vagas, no segundo semestre.


A estimativa da empresa é que cada emprego direto gerado possibilite a criação de outros 12 indiretos. O novo turno tem como expectativa expandir a produção de veículos na fábrica, dos atuais 86 mil veículos, para 150 mil até 2023. Hoje, a unidade tem 1,6 mil funcionários.


O feito de conseguir abrir novas vagas, em um momento desfavorável para o mercado automobilístico causado pela pandemia da Covid-19 e também em que se registra a queda de 4,1% no Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, só foi possível graças à política econômica da atual gestão do Estado.


“A Caoa passou incólume pela pandemia. E houve grande ajuda do Governo de Goiás, do Caiado, nesse itinerário. Confiamos nele e não recuamos”, afirmou o fundador da empresa Carlos Alberto.


O governador Ronaldo Caiado (DEM) destacou que a confiança é mútua, já que os empresários acreditam na eficácia das políticas de atração de investimentos adotadas pelo Estado. Os incentivos fiscais em Goiás favorecem a produção dos automóveis Hyundai e Chery produzidos pela Caoa.


Em novembro do ano passado, o grupo Caoa assinou protocolo de intenções com o Governo do Estado para investir R$ 1,5 bilhão nos próximos cinco anos para expansão da montadora em Goiás, com previsão de gerar 2 mil empregos diretos e 25 mil indiretos.