Prefeitos pedem volta de 12 leitos de UTI do Huana para casos de Covid-19

Atualizado: Fev 28

Mandatários estiveram em Anápolis para discutirem medidas em conjunto que possam conter avanço da pandemia da Covid-19



DA REDAÇÃO


Prefeitos da Regional Pirineus se reuniram em Anápolis, na tarde deste sábado (27.fev), para definir ações em conjunto para conter o avanço da Covid-19.


Estiveram no gabinete do prefeito de Anápolis, Roberto Naves, os prefeitos Jeová Leite (Goianápolis), José Diniz (Abadiânia), Allysson Silva (Alexânia), Wilson Tavares (Gameleira de Goiás) e Uilton Pereira (Terezópolis de Goiás).


Ficou acertada a reivindicação junto ao governador Ronaldo Caiado para que retome o uso de 12 leitos de UTI no Hospital de Urgências Dr. Henrique Santillo (Huana) para pacientes de Covid-19. A assessoria de comunicação da unidade informa que esses leitos “migraram para leitos convencionais”.


O resultado dessa migração é que o Huana tem atualmente 21 leitos de UTI e 10 de enfermaria para atender toda a região nos casos de coronavírus – a ocupação neste sábado era de 100%.


Os prefeitos também vão tomar medidas em conjunto e voltam a se reunir na próxima quinta-feira (4.mar) para avaliar o cenário.


O prefeito Roberto Naves escreveu sobre o encontro nas redes sociais. “Como vocês sabem, toda essa macrorregião usa leitos de Anápolis. Colocamos de forma clara pra todos eles [prefeitos] a situação da pandemia em Anápolis e a pressão que o nosso sistema de saúde tem sofrido devido a falta de leitos e o constante aumento dos casos nos municípios”.


O prefeito José Diniz afirmou que a situação em Abadiânia é crítica, pois os pacientes da cidade dependem exclusivamente de Anápolis e Goiânia. Segundo ele, com o lockdown na capital e região metropolitana a tendência é que as casas à beira do lago Corumbá 4 fiquem lotadas, o que leva movimentação para Abadiânia e Alexânia, quebrando as medidas restritivas e disseminando a doença. - Atualizado às 10h Huana

Às 23h11 deste sábado (27.fev), a assessoria de comunicação do Hospital de Urgências de Anápolis enviou nota à reportagem. Leia a seguir, na íntegra:


O Hospital Estadual de Urgências de Anápolis Dr. Henrique Santillo esclarece que não houve redução do número de leitos totais de UTI. No ano de 2020 houve uma ampliação de 18 para 51 leitos, que permanecem ativos desde então.


Atualmente todos os leitos de UTI da unidade estão ocupados, sendo que 30 estão como convencionais e 21 destinados a pacientes com suspeita ou confirmação para Covid-19.


Reiteramos que o Huana é unidade referência no atendimento de politraumatizados graves de toda a macrorregião centro-norte, e que no atual cenário, existe demanda por leitos convencionais e Covid-19.


Portanto, a definição sobre a formatação do perfil dos 51 leitos ativos é técnica e é realizada pelo Estado, que dentro da estratégia macro de rede, observando todas as demandas, já disponibilizou leitos Covid em volume superior ao total aberto no ano passado.