Presença do líder de Bolsonaro gera embate com PT na Câmara Municipal

Major Vitor Hugo ouviu críticas de vereador petista, que o elogiou de maneira irônica, dizendo que o deputado “defende o indefensável”



MARCOS VIEIRA


A presença na Câmara Municipal de Anápolis, nesta terça-feira (19.mai), do deputado federal Major Vitor Hugo (PSL), líder do governo Jair Bolsonaro (sem partido), gerou embate entre apoiadores do presidente e membros do PT.


A fala mais contundente entre os petistas foi do vereador Luiz Lacerda, que ironicamente parabenizou Major Vitor Hugo por defender o governo Bolsonaro, o que seria “defender o indefensável”. “Um governo que estamos aguardando começar, pois até hoje ele [Bolsonaro] e seus filhos estão dentro do palácio brincando de ser presidente da República”.


O petista disse ainda que os compromissos de campanha de Bolsonaro “ou ruíram ou ainda nem começaram”. Segundo Lacerda, casos de corrupção não vão aparecer nesta gestão porque o governo não deixa que as investigações tenham andamento.


Outra crítica foi quanto ao fato de Bolsonaro abrir diálogo com deputados do Centrão. Para Lacerda, a nova política defendida pelo presidente “ruiu”. “Com quase 40 pedidos de impeachment, terá que voltar para a velha política”.


O vereador do PT também disse que o presidente debocha das 16 mil mortes por Covid-19 no Brasil.


Em resposta, o vereador Wederson Lopes (PSC), disse que “indefensável é o Lula e a Dilma, é o PT que criou uma estrutura mafiosa e criminosa que saqueou o Brasil e a população brasileira”.


O deputado Major Vitor Hugo também respondeu o petista. Ele disse que a coragem em ser líder de Bolsonaro deve-se ao fato da gestão atual romper com “práticas do passado que eram muito arraigadas”.


Ele citou o fato de Bolsonaro ter o escolhido como líder, um deputado de Goiás de primeiro mandato. E falou diretamente à oposição: “O PT acabou com esse país, roubaram as estatais. Vai acabar o mandato e Bolsonaro não vai ser preso e não vai virar réu em ações de corrupção”, disse Major Vitor Hugo.


Covid-19 x economia

O deputado Major Vitor Hugo também reafirmou na tribuna da Câmara Municipal a visão do presidente Jair Bolsonaro, de que os efeitos econômicos da pandemia do coronavírus serão mais devastadores que as mortes pela doença.


“O governo Bolsonaro já anunciou que investirá mais de 1 trilhão e 700 bilhões para dois grandes objetivos: preservar vidas, salvar vidas e a saúde dos brasileiros, e salvaguardar os empregos”, disse o parlamentar, em discurso na tribuna do Legislativo local.


Após dizer que a vertente sanitária é “importantíssima e prioritária” e “externar nosso sentimento às famílias que perderam entes queridos nesse combate”, Major Vitor afirmou que a “depender da dose do remédio que será aplicada, podemos ter uma segunda onda econômica mais devastadora do que a primeira, que é essa onda sanitária”.


O “remédio” citado pelo deputado trata-se do isolamento social, criticado pelo presidente, que defende a volta às atividades para fazer com que a economia volte a se movimentar.


Vitor Hugo chamou de histórica a ajuda de R$ 223 bilhões que o governo federal dará a estados e municípios, nesse momento de pandemia. Ele citou ainda as mudanças nas leis trabalhistas, que proporcionaram 6 milhões de acordos “que preservaram empregos” e relatou como o Congresso Nacional chegou ao auxílio emergencial de R$ 600, quando o governo havia sinalizado R$ 200.


O líder do governo agradeceu especialmente três vereadores, por fazerem a defesa do presidente Jair Bolsonaro na Câmara Municipal: Thaís Souza (PP), Lélio Alvarenga (PSC) e Wederson Lopes (PSC).


Emendas

Vitor Hugo informou que destinou R$ 400 mil das suas emendas impositivas para a saúde de Anápolis. Também foram direcionados R$ 180 mil para o Instituto Eurípedes Barsanulfo. O deputado disse que irá destinar R$ 400 mil para a Base Aérea de Anápolis (ALA 2), R$ 150 mil para o programa Força no Esporte e R$ 30 mil para o enfrentamento da violência contra a mulher em Anápolis.


(Foto: Ismael Vieira/CMA)


#anápolis #política