Presidente do PT contradiz tucano João Gomes e descarta aliança

Rimet Jules diz que a Executiva Nacional veta aliança nas eleições 2020 com o PSDB, além de DEM e PSL



FERNANDA MORAIS


O presidente do Partido dos Trabalhadores (PT) em Anápolis, Rimet Jules, voltou a dizer que seguindo a diretriz da Executiva Nacional, a sigla não fará coligação com o DEM, PSL ou PSDB na eleição de 2020.


"Não existe possibilidade nenhuma de aliança com o PSDB. Publicamos uma nota no mês passado refutando essa possibilidade. A direção nacional do PT veta [coligações com o DEM, PSL e PSDB] e a militância do PT em Anápolis também não aceita. São projetos antagônicos", enfatizou Rimet Jules em conversa com a reportagem por mensagens.


O dirigente disse que dependendo da localidade, a executiva municipal ou estadual do Partido dos Trabalhadores pode definir as coligações, mas não é o caso de Anápolis. Nesse sentido, Rimet foi taxativo e reforçou “que em relação ao DEM, PSDB e PSL não tem discussão”. “É vetado – e mesmo que não fosse – não caminharíamos juntos [em Anápolis]”, completou.


Rimet Jules voltou a se posicionar depois do ex-prefeito João Gomes, hoje presidente do PSDB anapolino e pré-candidato ao Executivo, afirmar que não está descartada a possibilidade de aliança com nenhum partido, inclusive com o PT, cujo pré-candidato a Prefeitura de Anápolis é o deputado estadual Antônio Gomide.


João Gomes chegou a comparar a política com nuvens. “Ela está em um ponto, mas logo muda de lugar. Não podemos dizer que dessa água nunca beberei para não engasgar depois”. O ex-prefeito colocou ainda que “a chapa Gomide e João foi boa para Anápolis, tanto na gestão de Gomide como quando assumi a prefeitura. Deixamos um legado para cidade, não tenho nada a reclamar”.


Ainda sobre o PT, Rimet Jules disse que está certo que o pré-candidato à Prefeitura de Anápolis é o deputado estadual Antônio Gomide. Recentemente foi ventilado pelo Jornal Opção, de Goiânia, que a vereadora Professora Geli Sanches (PT) poderia entrar na disputa para o Executivo anapolino caso Gomide desistisse de participar do pleito. A vereadora negou a informação, afirmou que apoia o nome de Gomide e que atuará como cabo eleitoral do deputado no processo eleitoral.


Outra definição já acertada e divulgada pelo PT é que o deputado federal Rubens Otoni (PT), irmão de Gomide, coordenará a campanha da sigla em Anápolis. Ainda não foram divulgados pelos dirigentes quais os partidos que estariam interessados em compor alianças para majoritária com a legenda, portanto, o nome do vice na chapa que será encabeçada por Gomide também não está definido, ou se está, ainda é segredo guardado a sete chaves.


Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo