Projeto de lei do deputado Alysson Lima gera reações negativas

Parlamentar quer que Anápolis seja incluída na Região Metropolitana de Goiânia, o que é rechaçado por vereadores e deputados da cidade



MARCOS VIEIRA Um projeto de lei do deputado estadual Alysson Lima (SD), que inclui Anápolis na Região Metropolitana de Goiânia, tem gerado críticas contundentes de políticos da cidade. Nesta segunda-feira (11.mai), a Câmara Municipal aprovou moção repudiando a propositura, com aprovação unânime do plenário. Vereadores discursaram lamentando o que consideram um desrespeito à cidade, já que o projeto de lei foi apresentado sem consulta à população anapolina, sem diálogo com os deputados estaduais da cidade ou mesmo ignorando a sociedade civil organizada. O autor da Moção de Repúdio na Câmara, vereador Luiz Lacerda (PT), lamentou justamente essa falta de diálogo com os anapolinos antes de se propor uma mudança significa para a cidade. O vereador Domingos Paula (PV) pediu que Alysson Lima viesse a Anápolis, para um debate, e que se ele quer realmente ajudar a população local, que coloque emendas impositivas para a cidade. Em nota, o deputado Amilton Filho (SD) disse ser contrário porque considera que o projeto prejudica a autonomia de Anápolis. “Outro ponto, que vale ressaltar, é o tamanho da cidade e sua vocação industrial com o Daia, o maior distrito agroindustrial do Centro-Oeste, que abriga o segundo maior polo farmoquímico do Brasil e o maior complexo farmacêutico da América Latina”, disse o parlamentar. O deputado estadual Antônio Gomide (PT) considerou inoportuna a proposta lançada através de projeto de lei que insere Anápolis dentro da região metropolitana de Goiânia. “É, acima de tudo, inoportuno, uma vez que hoje o nosso foco é outro. É o momento de combate à Covid-19 e em formas de salvar vidas. Qualquer tema que demande debates, análises e mudanças profundas é uma forma de perdermos o foco no que realmente importa”, explicou. Em entrevista à Rádio Manchester News, o deputado estadual Coronel Adailton (PP) cobrou principalmente um debate sobre vantagens e desvantagens antes da tramitação da matéria. Para ele, o colega precisa estar atento ao diálogo com os políticos da cidade e com a sociedade civil organizada, bastante atuante, antes de propor algo do tipo. A justificativa do deputado estadual Alysson Lima para seu projeto conta apenas com um parágrafo de 12 linhas, sem muitos detalhes e em certa parte confuso. Alysson escreve que a inclusão de Anápolis na região metropolitana faria com que a cidade contasse “com medidas governamentais que envolvem direitos sociais e garantias elencadas na Constituição Estadual através ainda do princípio da simetria, que elenca a forma de atuação do Estado utilizando de suas prerrogativas constitucionais aplicadas às cidades componentes da política estadual metropolitana”. Fazem parte da Região Metropolitana de Goiânia as seguintes cidades: Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.


(Foto: Maykon Cardoso/Alego)


#anápolis #alego #alyssonlima #câmaraanápolis

Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem autorização escrita dos responsáveis pelo Anápolis 360 graus. Editado por eLive Produções.

Estamos nas redes sociais

  • Facebook - círculo cinza
  • Twitter - círculo cinza
  • YouTube - círculo cinza
  • Instagram - Cinza Círculo